Infantil 2

A conquista da linguagem oral, para alguns, e a ampliação do vocabulário, para outros, abre a possibilidade de uma interação ainda maior entre as crianças quando “chegam” ao Infantil 2. Por meio de brincadeiras, conversas, gestos, danças, cantorias, choros, bagunça e, também, de tranquilidade, nossos pequenos têm a oportunidade de descobrir formas de ir ao encontro do outro, e nesta direção disputam brinquedos, espaços e a atenção do adulto, em alguns momentos prazerosamente e, em outros, com desconforto, sempre com a mediação dos educadores nas situações de impasse, favorecendo assim, o diálogo entre os envolvidos.

As experiências culturais, como a apreciação de diferentes histórias da literatura infantil, aprimoram a construção e reconstituição verbal possibilitando às crianças resgatar personagens e partes das histórias ouvidas anteriormente, e assim, podem ampliar o seu vocabulário, e apresentar frases mais estruturadas e ricas em detalhes.

Paulatinamente as crianças buscam o fortalecimento da própria identidade, efeito percebido na linguagem, quando deixam de se nomearem na terceira pessoa, como por exemplo: Ana, tá sono, e se apropriam do pronome na primeira Eu quero, bem como a exploração e reconhecimento de suas capacidades, procurando independência durante as atividades, opondo-se muitas vezes, ao auxílio do adulto.

Envolvem-se na descoberta de seu próprio corpo expressando suas emoções e pensamentos, por meio da linguagem corporal e verbal.

Ao longo do ano, espera-se a estabilização do controle esfincteriano, o que cria novas possibilidades de conhecimento do próprio corpo e do corpo do outro, despertando curiosidade sobre as diferenças sexuais e desempenho de papéis atribuídos culturalmente às meninas e aos meninos.

As crianças de dois anos amam interpretar papéis e aprendem muito ematividades de faz-de-conta organizadas pelas educadoras, em que as crianças recriam sua realidade de forma espontânea através de sistemas simbólicos - usando imaginação e fantasia, se desprendem do tempo-espaço em que se encontram para atribuir outros papéis a si, aos outros e a objetos diversos.

Em nossa Escola as vivências são ampliadas com a produção artística. Os educadores criam constantemente situações em que o fazer artístico está centrado na produção de trabalhos de modo que as crianças possam experimentar vários materiais como tinta, giz de cera, massa de modelar, entre outros, em diversos suportes como papel, chão, areia, parede.

Nesta fase, é marcante a identificação das crianças com a linguagem musical, e vivências musicais representam um meio privilegiado para o desenvolvimento da expressão corporal e da musicalidade infantil. Assim, as crianças em todos os projetos de produção e apreciação musical, cantam canções, brincam de roda, pesquisam materiais sonoros e descobrem instrumentos.